Fone
Notícias
TENDÊNCIA – Giz para todos
08/01/2019

Engana-se quem pensa que o giz é apenas um objeto usado pelas crianças. É uma associação adequada, já que o giz costuma ser o primeiro instrumento no contato inicial com o aprendizado, porém o seu uso vai muito além. É usado nas atividades artísticas e atualmente com a difusão do lettering com giz – a arte de desenhar letras – a venda do produto foi impulsionada.
A empresa BIC® aposta na diversidade de cores, em diferentes tipos de ponta, na alta pigmentação, durabilidade e fixação de seus produtos. Dentre as opções oferecidas estão BIC® Evolution Giz de Colorir com versões de 12 e 24 cores, segundo o fabricante, um produto bem resistente e preciso; BIC® Evolution Giz de Colorir Triangular, com formato diferenciado para facilitar o manuseio e o BIC® Evolution Giz de Colorir Turn, que tem um exclusivo sistema abre e fecha, além de uma proteção plástica. “Tendo em vista as diversas possibilidades de utilização do giz de colorir, apostamos em formatos diferenciados, durabilidade e praticidade para atender tanto o público infantil, quanto os profissionais que trabalham com ilustração. Investimos constantemente no aprimoramento do portfólio, além de pesquisas de desenvolvimento de novas tecnologias para levar aos consumidores qualidade, durabilidade e preço justo”, afirma o Gerente de Papelaria da BIC®, Bernardo Abrantes.
Do primeiro giz ao tamanho big, passando pelo formato triangular ou a versão curta, a Tilibra por meio da linha Académie traz, ao todo, cinco opções em gizes de cera que variam de acordo com formatos, tamanhos e opções em cores. No Meu Primeiro Giz de Cera, as crianças em fase de alfabetização encontram o modelo ideal para treinar a coordenação motora. Em formato anatômico são oferecidas seis cores.
Nas opções giz de cera 12 cores Big Académie e giz de cera 12 cores Big Triangular Académie, as crianças em diferentes idades também encontram opções que auxiliam na coordenação motora por conta do tamanho dos gizes, que concedem mais conforto durante o uso. O mix, da Tilibra ainda conta com o giz de cera 12 cores Académie e giz de cera 15 cores curto Académie. “A principal tendência para gizes de cera está relacionada ao seu formato, que deve ser anatômico fornecendo conforto e suavidade durante o uso. Tem também a questão da paleta de cores, que vem sendo explorada pelos fabricantes, ampliando as possibilidades”, pontua o Supervisor de Novos Negócios da Tilibra, Douglas Takahashi.

VERSÃO 3D

Trabalhando apenas com a linha escolar, personagens como Avengers, Minnie, Mickey, Patrulha Canina, Spiderman, Hello Kitty, Moranguinho, Minions e Corujinhas Bubu estão no giz de cera da Molin, que também oferece a versão Jumbo.
Além do giz de cera tradicional, o fabricante criou para as linhas Patrulha Canina e Mickey o giz de cera 3D. “Em sua ponta o giz possui o personagem em formato 3D, no mesmo material do giz, chamando atenção no ponto de venda, não só pelo seu formato, como pela sua embalagem”, afirma a Gerente da Molin, Lilian Thomazetto, acrescentando que os produtos são isentos de chumbo, além de macios e seguros para crianças, já que anualmente são testados pelo laboratório SGS.

COM CORPO DE MADEIRA

Para atender as mais variadas necessidades, gostos e usos, a Faber-Castell oferece opções em giz de cera como o Super Soft, voltado para os pequeninos. Esses gizes são supermacios, disponibilizados em seis cores e têm ponta retrátil. Com fórmula resistente à quebra e sortimento em 12 cores + 3 neon, a marca também oferece as versões: Giz de cera Curtom, Gizão de cera e Giz de cera fino.
Uma das inovações mais significativas dos últimos tempos realizada pela Faber-Castell foi o lançamento do Ecogiz com corpo de madeira 100% reflorestada. “Usamos o próprio giz envolto num corpo de madeira, fazendo com que ele tenha a mesma performance na aplicação e na pintura, porém, sem quebrar, satisfazendo a criança que sempre se sente frustrada quando usa o produto e o mesmo quebra”, declara o Gerente de Comunicação da Faber-Castell, Marcelo Vecchi. O Ecogiz de cera é bicolor, como são seis gizes, totaliza 12 cores.

ESCREVE 3X MAIS
E SEM ALERGIA

A Fila Canson do Brasil em sua linha Giotto de giz de cera escolar oferece o Cera Maxi em embalagem com 12 cores. Segundo a Coordenadora de Comunicação & Eventos, Elisangela Coelho, os produtos são laváveis na maioria dos tecidos e aplicáveis em diversas superfícies não porosas. Para uso em lousa, a empresa oferece duas opções: branco e colorido, em embalagens com 10 e 100 unidades. “O produto é hipoalergênico, livre de substâncias que causam alergia. Além disso, possui maior durabilidade, escrevendo três vezes mais que um giz comum e possui ótima transferência de cor”, destaca Elisangela.

GIZ PLASTIFICADO

Em sua linha Delta Master, a Delta Artigos Escolares apresenta o Giz Escolar colorido e branco, ambos plastificados, antialérgicos e atóxicos. A mais recente novidade foi disponibilizar este produto em caixinhas com 12 unidades, mais fácil e prático para transportar. “Sobre os nossos gizes plastificados é importante frisar que, além de evitarem sujeiras, eles apresentam uma gama de cores mais ampla e um nível de qualidade superior”, ressalta o Gerente Comercial da Delta Artigos Escolares, Plínio Câmara, acrescentando que no último ano a empresa focou em aprimorar a qualidade dos seus produtos. Atualmente são oito linhas, que atendem a diferentes perfis de consumidores.

MATÉRIAS-PRIMAS
RENOVÁVEIS

Dois aspectos chamam atenção nos gizes de cera produzidos pela Mercur. Primeiro, a marca utiliza matérias-primas renováveis, neste caso, a cera vegetal em substituição à parafina. O segundo aspecto é que os formatos são cuidadosamente desenvolvidos levando em consideração às necessidades dos usuários. Um exemplo disto é o Gizão (9,5cm de comprimento x 1cm de diâmetro) indicado tanto para as crianças em fase de desenvolvimento para que possam segurá-lo melhor, sem quebrá-lo, quanto para pessoas em reabilitação ou com alguma deficiência como déficit de preensão palmar. Tem também o Mini Gizão (com 5cm de comprimento x 1cm de diâmetro). Ambos possuem cores intensas e vibrantes, por serem mais espessos, são resistentes à quebra, soltam pouco farelo e não são tóxicos.

Outra versão da Mercur é o Gizão Grosso, também produzido com cera vegetal, o seu formato é mais robusto que o giz de cera convencional o que facilita a preensão. É macio e fácil de manusear e pode auxiliar no desenvolvimento da coordenação motora. O formato grosso se adapta na mão, proporcionando maior conforto e controle durante a pintura. Tem ainda o Giz Tijolinho que graças ao seu formato possibilita diferentes formas de pega e traçado. Pinta áreas mais abrangentes e é resistente a quedas.
Em sua loja on-line a Mercur permite que o consumidor compre – no caso do Gizão de Grosso e o Tijolinho – apenas a cor que acabou ou aquela que usa mais. Estão disponíveis as cores: amarela, azul claro, azul escuro, bordô, laranja, marrom, preta, rosa, salmão, verde claro, verde escuro e vermelha. “A Mercur não trabalha com expectativas de negócios, mas por meio de uma proposta de valor e direcionadores que visam valorizar a vida e as pessoas através do bem-estar. Realizamos um grande investimento nos últimos anos nesse sentido, chegando à conclusão de que a educação para a vida é o caminho que queremos seguir”, explica Fabiani Spiegel, que atua na área de Pesquisa & Desenvolvimento da Mercur.

Para os artistas

Destinados aos trabalhos artísticos, os gizes pastéis – encontrados nas versões oleoso e seco -são fundamentais às ilustrações, desenhos e pinturas. São utilizados em técnicas de desenho, em obras com técnicas mistas, também muito utilizados em técnicas de artesanato, como pintura em E.V.A. Foram usados por artistas como Leonardo da Vinci, Raphael, Michelangelo e Pablo Picasso. No fim do século XIX, com o novo estilo artístico chamado Impressionismo e um dos seus principais representantes, o artista Edgar Degas, o giz pastel tornou-se mais conhecido do grande público. “A textura delicada e a aparência frágil das obras em giz pastel conquistaram e conquistam cada vez mais seguidores e, cada vez mais, artistas que dominam a técnica criam trabalhos maravilhosos em todo o mundo”, contextualiza a Gerente de Marketing da Keramik, Lara Vohringer.
Os gizes pastéis oleosos têm em sua formulação pigmentos misturados a ceras, óleos e aglutinantes micropulverizados, fazendo com que os traços criados tenham cor intensa, brilho, textura levemente úmida e muita similaridade com pinturas realizadas com tinta a óleo. Já os pastéis secos têm em sua fórmula pigmentos em pó, misturados com quantidade mínima de aglutinantes micropulverizados. A dosagem mínima de aglomerantes garante traços simples, sedosos e com cor muito intensa em papéis ou em outros substratos. A baixa aderência da cor ao substrato (papel) torna muito simples o sombreamento e misturas de cores, podendo ser feita apenas com as mãos ou até com um pincel ou esponja.
Quando comparados aos pastéis oleosos, os secos são menos resistentes pois esfarelam e quebram com maior facilidade, mas os trabalhos artísticos realizados com eles impressionam por sua aparência ‘frágil’ e pela textura aveludada. Os pastéis secos são indicados para desenho de retratos, devido à textura suave, ilustrando a pele humana com perfeição.
Em seu portfólio, a Keramik oferece o giz pastel seco Toison D’Or Koh-I-Noor em duas versões: Soft em barras redondas (120 cores avulsas ou em caixas sortidas com 6, 12, 24, 36, 48 e 72 cores) com alto pigmento e pouco aglutinante. Se por um lado é mais suave e quebradiço, possibilitando menor controle dos traços, por outro tem ótima cobertura, possibilidade de mistura de cores e traços menos marcados. Já a outra versão, a Carré em barras quadradas, está disponível em 48 cores avulsas e estojos de 12, 24, 36 e 48 cores. É uma alternativa um pouco mais dura do giz pastel, que possibilita maior controle para desenho de traços e detalhes.
Outra opção de giz pastel seco encontrada no mix da Keramik é da marca Rembrandt Royal Talens, em barras redondas avulsas em 203 cores e em estojos de 15, 30, 45, 60 e 90 cores. Na categoria de pastel oleoso tem versões das marcas Van Gogh em estojos de 12, 24 e 60 cores e Gioconda Koh-I-Noor em estojos com 12 e 24 cores. Também há o giz pastel em formato de lápis, Gioconda Koh-I-Noor, em 48 cores avulsas e estojos de 12, 24 e 48 cores sortidas, possibilitando um trabalho limpo, traços mais finos e maior detalhamento.
A Gerente de Marketing da Keramik, Lara, cita que as principais novidades em giz pastel se dão em variações de cores e sortimento. “O nosso mais recente lançamento da marca Koh-i-Noor foram as caixas com tons de marrom e de cinza, proporcionando uma variação bastante interessante para o artista. São tonalidades voltadas para o desenho de retratos (tons de pele) e para o desenho de paisagens”, explica.
A Pentel também vem investindo continuamente na linha de artes e traz produtos como o giz pastel seco em caixa com barras de 12 cores. Já o pastel oleoso vem em caixa com sticks cilíndricos nas opções 12, 16, 25, 36 ou 50 cores O pastel oleoso da Pentel foi lançado em 1955 e é um dos produtos mais antigos da companhia. “Indicado para esboços e trabalhos que não exigem muitos detalhes, traz resultados opacos e intensos, e vem sendo muito trabalhado atualmente em atividades manuais de E.V.A., por ter uma aderência boa nesse material”, esclarece a Supervisora de Marketing da Pentel do Brasil, Juliana Witkowski.
Quem também oferece giz pastel seco é a Fila Canson do Brasil. Da marca alemã Lyra, o produto é indicado para trabalhos com aparência esfumaçada e tonalidades mais suaves. Pode ser usado em quase todo tipo de papel e é facilmente trabalhado com os dedos, mas difícil de ser apagado após aplicado.
Encontrado em 12 e 24 cores, a novidade na categoria é o giz pastel seco Lyra Soft em barras de 70mm com alta concentração de pigmentos e cores resistentes à luz. Já o giz pastel oleoso extra grosso, da marca Giotto, também disponível em 12 e 24 cores, pode ser diluído em um suporte para pintura e usado com um pincel. Indicado para esboços e trabalhos que são pouco detalhados é fácil de ser apagado ou corrigido com a ajuda de ferramentas como facas ou um x-acto.
Características específicas, fórmulas diferentes, propostas variadas, assim o segmento de giz segue em uma constante e promissora evolução.

NOX BR
DAC
ACRIMET
JANDAIA 1
BRASILFIJ
PILOT
SUMMIT
BRASILFLX
ALAPLAST 2
TILIBRA II
MOLIN
CHAMEX