Fone
Notícias
TENDÊNCIA – É Massa…
02/01/2018

Para as crianças elas representam uma brincadeira clássica e adorada. E não é só diversão! Além de entreter, a brincadeira com as massinhas traz benefícios funcionais como desenvolvimento da criatividade e habilidades motoras finas. Já para os artesãos que gostam de modelagem o que não faltam são boas opções. Maleáveis, em cores neon, com brilho, que ‘pulam’, fáceis de manipular, com texturas agradáveis e acabamento aprimorado, as massas para modelar, independente do uso, estão cada vez melhores e continuam representando para os lojistas uma boa oportunidade de negócios, atingindo diferentes públicos e mercados.
Tradicional marca internacional de massinhas de modelar, a Play-Doh, da Hasbro, tem uma novidade para atender as crianças que estão ‘conectadas’ no mundo virtual. Unindo o tradicional ao tecnológico apresenta o Play-Doh Touch Estúdio Criativo, um produto supertecnológico e conectado. Contendo diversos moldes e cores, o lançamento possibilita a criação de uma série de personagens que ganham vida no aplicativo gratuito. Nele, é possível escanear as figuras criadas e mudar as fases do jogo com diversas cores e formas. As crianças também podem desenvolver seu próprio personagem e enfeitar o universo virtual de Play-Doh Touch usando sua criatividade. “Cada vez mais, os pais estão buscando atividades que estimulem o desenvolvimento em áreas do conhecimento e que sirvam não apenas como brincadeira, mas como forma de auxiliar na educação. Por isso, a Play-Doh se preocupa em inovar sua linha com produtos que estimulem esse desenvolvimento de forma divertida e criativa, como por exemplo, a linha Moldar e Aprender, que oferece padrões de brincadeira com objetivos de aprendizado específicos como: letras e números, cores e formas, criando histórias e aprendizado sensorial. Além disso, lançamos o programa Educação Criativa, criado em conjunto com a Psicopedagoga Raquel Caruso, no qual são sugeridas dez atividades com objetivo de desenvolver habilidades de ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática”, explica Denise Ledoux, Diretora de Marketing da Hasbro do Brasil.

Escolhendo o mix

O Supervisor de produtos da Tilibra, Douglas Takahashi afirma que antes mesmo do lojista considerar com quais tipos de massas de modelar irá trabalhar, ele deve se atentar a características como: produtos formulados com materiais atóxicos, que não tragam riscos à segurança das crianças; fáceis de manusear, especialmente para os pequenos que ainda não desenvolveram completamente sua coordenação motora e cores fortes e vibrantes que são um atrativo para esse público. “Ao prezar por marcas que tenham a preocupação em oferecer itens que seguem esses critérios, o lojista com certeza terá um excelente resultado”, declara Douglas.
Atualmente, a Tilibra conta com duas opções de massas de modelar na linha Académie: com 6 cores (90g) e a com 12 cores (180g). Além delas há as coleções com Jolie e Ben 10, ambas com 12 cores, 180g e à base de amido.

Estreante no setor

Para as massinhas infantis de modelar, as tendências e cuidados seguidos pela Summit são para que os produtos sejam macios, atóxicos e que tenham cheirinho suave, evitando possíveis alergias ou desconfortos nas crianças. Em seu portfólio, a marca traz quatro modelos, todos lançamentos, já que a empresa estrou nesta categoria em 2017. Na linha Meu Primeiro TRIS, tem a Super Soft, feita em amido, atóxica e com cheirinho suave, disponibilizada em seis e doze cores.
Também há modelos na linha pré-escolar com as licenças Barbie e Hot Wheels, ambos com 12 cores. “As nossas massinhas vêm em saquinhos individuais a fim de manter a maciez, não grudar e nem misturar as cores”, destaca Vanessa Moreno, Especialista de Marketing Comunicação da Summit.
Embora ainda seja um mercado novo para a empresa, já que os seus lançamentos em massinhas de modelar ocorreram somente em 2017, a empresa afirma que vem alcançando resultados satisfatórios. “O início das vendas destes produtos foi muito bom e, agora, aguardamos o volta às aulas para resultados ainda melhores!”, planeja Vanessa.

Elas pulam e brilham no escuro

A Gerente de Marketing da Abrakidabra, distribuidora das marcas Crayola e PlayFoam, Milena Lopes analisa que a categoria de massinhas tem crescido muito nos últimos dois anos. “Este item tornou-se uma opção de presente seja para comemorações simples até para grandes datas como Dia das Crianças e Natal; isto pelo preço atrativo que é oferecido. Além disso, a categoria de massinhas representa hoje uma fatia de 40% do mercado de arts and crafts, no Brasil, e a tendência é que continue crescendo já que as novidades não param de chegar e existe um movimento bem forte do resgate do brincar longe dos aparelhos eletrônicos.”
Atualmente, a Abrakidabra trabalha com as seguintes linhas: duas opções da marca Crayola: a Silly Putty que pula e brilha no escuro e a massinha de modelar Deluxe que traz cores diferenciadas, acessórios divertidos e, segundo a empresa, não seca. A terceira opção trabalhada pelo distribuidor é com a marca PlayFoam. “A massinha que nunca seca, não gruda e parece uma espuma é uma “febre” desde setembro de 2016 quando importamos pela primeira vez”, declara Milena.
Especializada em artigos escolares, a Faber-Castell também trabalha com massas de modelar. Seus produtos são indicados para crianças com mais de três anos, desenvolvendo a criatividade e a coordenação motora dos pequenos. A linha é composta pelos produtos: Massinha Modela e Pula, que vira brinquedo, é supermacia e está disponível em um pack com 4 cores (amarelo, azul, verde e vermelho). Para quem deseja uma opção com viés artístico tem a Massa de Modelar Amido que quando em contato com o ar, endurece e vira uma escultura. Segundo o fabricante, ela não gruda e possui textura supermacia. A embalagem vem com 12 barrinhas de diferentes cores e também pote unitário de 140g nas cores azul, vermelho, amarelo, rosa e verde. Esta mesma massinha vem na versão com glitter. Por fim, há a Massa de Modelar Cera. O fabricante destaca que o produto tem textura macia, não gruda nas mãos e não esfarela, vem em 12 barrinhas de cores diferentes. Há também a sua versão neon, com 6 opções de cores. “Por se tratar de produtos voltados, principalmente, para crianças pequenas, os lojistas devem priorizar as marcas que zelam pela qualidade, segurança e atoxidade dos produtos. O portfólio também deve ser variado, com cores alegres e diferentes embalagens para aumentar a atratividade no ponto de venda”, opina o Diretor de Marketing e Inovação da Faber-Castell, Eduardo Ruschel.
Oferecer opções divertidas e inovadoras para proporcionar às crianças novas experiências ao brincarem com massinhas é o propósito da Fila Canson do Brasil por meio da distribuição da marca Utiguti. “Atualmente podemos destacar como produtos diferenciados nesta categoria, as massinhas com glitter e que ‘pulam’, tornando a brincadeira muito mais divertida”, cita a Gerente de Marketing da Fila Canson do Brasil, Lívia Grecca.
“Nossas massinhas à base de amido são supermacias, atóxicas, não mancham e são fáceis de modelar. Além disso, não grudam na roupa e no cabelo. Recentemente introduzimos as embalagens “salsichinhas”, que devido a sua praticidade estão sendo muito procuradas pelos consumidores”, explica Livia.
Para uso artístico, a Fila Canson do Brasil oferece a massa de modelar DAS, 500 gr e 150 gr – cerâmica fria. “O nosso produto não precisa ir ao forno e possui maior plasticidade, sendo indicado tanto para modeladores profissionais, quanto para amadores produzirem as mais diversas esculturas. Após a secagem final pode ser decorada com tintas à base de água, esmaltes, tinta óleo, verniz e canetas hidrográficas”, explica Livia.
Mais uma aposta nas cores neon

A Delta Artigos Escolares, por meio da sua marca Koala, afirma que está tendo uma venda recorde das massinhas de modelar. “Isto demonstra a robustez, a aceitação do mercado e a excelente perspectiva de continuidade dos nossos produtos, o que nos levou em 2017 a expandirmos a linha para 6 novas cores (amarelo, laranja, rosa, violeta, verde e azul), todas na tonalidade neon, atendendo a uma tendência atual do mercado”, justifica Plínio Câmara, Gerente Comercial da Delta Artigos Escolares. Para 2018, a marca prevê lançar a massa de amido em 90g e 180 g, além de opções em potes (com gramatura a definir).
Segundo, Plínio, a qualidade é uma característica essencial que deve ser aliada a preços acessíveis. “Cada mercado apresenta uma tendência de consumo diferenciada entre a massa tradicional e a de amido. O lojista deverá observar, com cuidado, essa questão, no momento de realizar a sua compra. As massinhas de modelar compõem um segmento consistente e aberto a novas variedades de cores e formatos. Por isso, a pretensão é continuarmos expandindo o nosso mix”, almeja o gerente da Delta Artigos Escolares.
Para uso artístico/artesanato, a Koala tem suas massas de 500g para a modelagem de esculturas e pequenos objetos decorativos.

Especialista em argila plástica

Para o uso infantil, a Paschoal Massas produz uma argila plástica sem a adição de qualquer elemento químico, denominada Argila Escolar, que permite ser facilmente modelada, no entanto, é necessária prática e conhecimento de suas características, principalmente em relação à plasticidade e a secagem. O produto também pode ser queimado (entre 800º a 1.200ºC), ganhando uma coloração avermelhada após esse procedimento. “A principal característica do nosso produto é o fato de usarmos apenas argilas naturais, sem qualquer adição de produtos químicos. Hoje, existe uma preocupação quanto a naturalidade dos materiais, com a preservação ambiental e com o tipo de resíduo gerado. Também estamos atentos para desenvolver uma argila agradável ao tato. Produzidas na coloração marrom (terra), trabalhamos para oferecer outras cores, usando argilas naturalmente coloridas”, afirma Paschoal Giardullo, diretor da Pascoal Massas e geólogo especializado em minerais industriais e matérias-primas para uso na indústria cerâmica.
Com excelentes expectativas em relação aos negócios, o executivo da Pascoal Massas afirma que a empresa está empenhada e trabalhando para lançar outros tipos cores para as suas argilas escolares, além de outros tipos de embalagem, estojos com várias massas e disponibilizar mais informações e sugestões de peças que podem ser feitas, bem como informações de como secar e decorar as peças. “No Brasil, ao contrário do que acontece principalmente nos Estados Unidos, poucas são as escolas que oferecem aprendizado de cerâmica já no 1º ciclo. Notamos que falta conhecimento e treinamento dos professore e um dos nossos objetivos para o próximo ano é promover palestras e treinamento, talvez em associação a revendedores”, planeja Pascoal.
São vários tipos de massas para uso profissional e artístico disponibilizadas pela empresa dentre elas: Creme, Marfim, Branca Shiro, Tabaco, Faiança, Porcelana, Preta, Paper-clay e Barbotina. Prontas para uso, também podem ser fornecidas em pó, adicionando água em seu uso. “As nossas massas acompanham as demandas dos consumidores e ceramistas e novidades são lançadas sempre que notamos tais necessidades e novas tendências. No Brasil, os ceramistas são extremamente criativos. Todas as massas lançadas permanecem inalteradas na nossa linha de produção para permitir a produção contínua das peças de reposição, principalmente na parte de utilitários. Em 2017, por exemplo, lançamos uma nova porcelana, que é mais plástica e mais branca para ser queimada a 1240ºC, que nada deve às importadas. Também fizemos o lançamento das massas Shoko e Craft para serem queimadas a 1240ºC”, cita o executivo, acrescentando que o mercado atual busca a diminuição da temperatura de queima sem mudança nas características das massas, principalmente no aspecto final. “Creme, Terracota e Tabaco são atualmente as massas mais comercializadas. Notamos também uma tendência maior no uso de Porcelana, tanto em utilitários como em esculturas. Recentemente lançamos a massa Shoko, produzida sob a orientação da consagrada ceramista Shoko Suzulki, para uso em suas obras e que está gerando interesse entre os ceramistas brasileiros”, explica Pascoal.
O geólogo afirma que a arte cerâmica no Brasil está atravessando um período de grandes expectativas, atraindo muitos adeptos, também está sendo encarada como um interessante hobby, que pode ser muito lucrativo. “Existem hoje inúmeras escolas e muitos ateliers que fazem queimas para terceiros. Além disso, as ferramentas, equipamentos e insumos tiveram um grande desenvolvimento e o mercado pode ser inteiramente suprido com produtos nacionais”, declara.

TILIBRA II
DAC
BRICS
BIC EVOLUTION
FILIPERSON
PILOT
JANDAIA 1
ALAPLAST 2
CONDOR
REDICOLLA
BRASILFLX
SUMMIT