Fone
Notícias
OPORTUNIDADE – Invasão verde-amarela
17/05/2018

Apaixonado pelo futebol, o brasileiro aguarda com grandes expectativas a realização da Copa do Mundo para torcer pela seleção canarinho. São 30 dias em que as atenções se voltam para o evento esportivo. Se por um lado sobram queixas devido a ‘paralização’ e lentidão nos negócios, por outro, há quem fature com o evento. De modo geral, tanto a indústria quanto o varejo costumam ter boas oportunidades nessa época. No entanto, para aproveitar a ocasião e faturar é preciso antes de mais nada planejamento. O ideal é que as papelarias entrem no clima da “Copa” com um mês de antecedência, ou seja, neste caso devem estar organizadas a partir de 14 de maio e trabalharem essa temática até o fim do evento, em julho.
Natália Melina, que é pós-graduanda em Experiência do Consumidor pela ESPM e Varejo e Mercado de Consumo pela USP/Esalq, além de especialista em Visual Merchandising, atuando na coordenação de projetos do First by Vimer (empresa que atende pequenos e médios varejistas para a ativação das principais sazonalidades do varejo), lembra que mesmo as pessoas que não acompanham tão de perto o futebol, neste período de Copa do Mundo vestem a camisa do seu país, assistem aos jogos e correm para completar o álbum de figurinhas, especialmente no Brasil, que é a “nação do futebol”. “Em ano de Copa é inevitável o assunto, que está nas rádios, nos jornais, na conversa de amigos e, claro, no mercado de consumo! Independentemente da relação direta com o esporte, as marcas buscam aproveitar a oportunidade de atender o consumidor que está envolvido e receptivo ao tema e o ponto de venda não foge deste contexto. Na verdade, estamos falando justamente de uma oportunidade para o PDV trabalhar a ativação no destaque de uma campanha e na apresentação ao consumidor de produtos relacionados à temática que ele está vivenciando”, declara Natália, acrescentando que as ferramentas de visual merchandising devem então ser exploradas para valorizar a exposição dos produtos, sendo um aliado comercial para impulsionar as vendas relacionadas.

Área temática

Disponibilizar uma área com acessórios para torcedores, produtos verde e amarelo e temáticos é uma boa sugestão. “As papelarias podem explorar o tema Copa do Mundo através das cores do Brasil ou trabalhar as cores dos times que estiverem jogando naquele determinado dia, além dos produtos como cadernos, estojos e tudo que está voltado para futebol, deixando-os sempre em posição de destaque, sobre uma mesa ou aparador central”, ensina a arquiteta Cris Paola, proprietária do Studio Cris Paola.
Uma outra dica bastante interessante da arquiteta Cris é trabalhar com setorização. Neste caso, cada categoria de produto receberia uma cor e/ou bandeiras das seleções. “Por exemplo, no setor de cadernos ter uma bandeira da França ou suas cores, no de estojos ter a bandeira da Colômbia, e de papelaria em geral ter a bandeira do Senegal e, assim por diante”.
O trabalho em pontos focais é fundamental. A coordenadora do First by Vimer, Natália, esclarece que o objetivo do ponto focal é destacar um espaço através de um ponto de atração no ambiente da loja, estimulando o cliente a perceber o tema apresentado ou um produto importante que deseja alavancar. Nestes pontos podem ser usados materiais decorativos (banners, painéis), iluminação especial e equipamentos ou móveis diferenciados. “Outra dica é incentivar a compra de um produto através da exposição da sua melhor face, utilizando as características especiais a favor da peça. Faça com que o cliente perceba detalhes como recortes, cores, estampas, acabamentos. O uso complementar de displays com mais informações sobre o produto ou com ideias de como utilizá-lo é muito importante nesta técnica”, acrescenta Natália.

Continua valendo a máxima: menos é mais

Existe a falsa impressão de que quanto maior o volume de produtos, mais vendas são atingidas, mas este é um engano. “O excesso de informação não permite a clareza de exposição e acaba afastando o consumidor da mensagem que queremos transmitir. Aqui quero dizer que você não precisa envelopar toda a sua loja para a Copa do Mundo e saturar o consumidor com a temática. Os resultados poderão ser mais efetivos se você proporcionar uma experiência agradável, apontando as ofertas que ele procura a partir de uma boa ativação”, observa Natália.
Para não cometer excessos e evitar a poluição visual, Cris Paola sugere não deixar tantos produtos e informações à vista, pensando na composição como um todo. “Aproveite no espaço determinado para os produtos em destaque para praticar o crosseling, ou seja, agrupar produtos complementares, assim a pessoa, sem perceber, consume outros itens relacionados. Quando tudo é feito de uma maneira bem pensada e planejada o estabelecimento terá muito mais chance de alavancar as vendas.”

Vitrine, sempre uma boa opção

Sobre o trabalho nas vitrines, a coordenadora do First by Vimer, Natália, afirma que é preciso pensá-la como um convite para o consumidor entrar na loja e conhecer a oferta que está no interior do estabelecimento. “Os consumidores são impactados pela vitrine, mas este impacto acontece em apenas três segundos. Então, se você está trabalhando na oferta de produtos que o consumidor busca durante a Copa do Mundo, é preciso mostrar isso na vitrine e de uma maneira bem-feita. Pense na história que você quer contar e invista em uma montagem capaz de valorizar os seus produtos e a mensagem que você quer transmitir.”

MIX ESPECIAL

Organização no clima da Copa

O verde, o azul, o branco e o amarelo estão nas peças da Acrimet e poderão compor um visual incrível na loja, evidenciando os produtos para organização. Tem a Caixa para Correspondência Articulada nas versões Dupla e Tripla; o Porta-lápis Jumbo com design clean para organizar materiais de escrita e artes e também decorar espaços; Organizador de Mesa em poliestireno; Fichário com 4 argolas mais largas, permitindo maior armazenamento de folhas ou plásticos; Organizador de Escritório nas opções Horizontal e Vertical que podem ser utilizados sobre a mesa ou fixados em divisórias e paredes e os Bibliocantos que organizam livros, CD’s e DVD’s, sendo utilizados por profissionais de Organização e Decoração, além de estudantes.

Em casa ou no escritório, a torcida não para!

Os rolinhos plásticos para decoração, da DAC, são comercializados em diferentes cores, inclusive, no verde, amarelo, azul e branco. Tem também o vermelho que está predominando a identidade desta Copa, que acontecerá na Rússia. Os rolinhos vêm na medida 2 m x 45 cm e no pacote com 10 unidades. Tem também a bobina na medida 24 m x 45 cm em venda unitária. No escritório o clima da Copa do Mundo pode acontecer por meio das Pastas em L nas cores verde, amarelo e azul. Produzidas com material 100% plástico polipropileno, as chapas têm cor translúcida brilhosa e são grossas na espessura 0,016 mm.

Para torcer e se divertir durante as partidas

A Festcolor desenvolveu a Linha Copa que tem mais de 50 itens para decoração de mesa e ambientes. São caixas para batata frita, pipoca, cachorro-quente e cones para doces, entre outros produtos que vão deixar a festa do torcedor ainda mais divertida. “Queremos impactar o mercado com a nova linha e para isso teremos ações de Trade Marketing, divulgação dos produtos por meio dos influenciadores digitais e forte divulgação nas mídias sociais da Festcolor, visando o engajamento do consumidor, além de investimentos em decorações pelos PDV’s espalhados pelo Brasil”, explica o Gerente de Marketing da Festcolor, Roberto Vinicius Aghazarian.

Torcedores “bem acompanhados”

É a primeira vez que a marca Ludi cria uma coleção especial pensando na Copa do Mundo. Trata-se de uma linha para quem ama futebol e para quem quer torcer pelo esporte que mais reúne pessoas ao redor do mundo. Os destaques dessa coleção ficam com o caneco de chopp que é termossensível e muda de cor quando fica gelado, a tulipa GG [taça para cerveja] que tem quase 30cm de altura e capacidade para 1,6L e o item que não pode faltar durante as transmissões dos jogos, o kit pipoca duplo, ideal para assistir todos os jogos acompanhado da bebida favorita. “A Ludi está apostando bastante no tema. Os produtos são uma ótima opção para presentear namorados, pais e torcedores aficionados”, cita a Gerente de Produto e Comunicação, Ana Beatriz Braz. A empresa disponibilzará para os PDV’s, saias de gôndola e fará ações nas redes sociais na temporada dos jogos.

 

Embalagem comemorativa

Para mostrar seu apoio ao time brasileiro no campeonato de futebol, a International Paper desenvolveu o Chamex Brasil, uma edição limitada de embalagens comemorativas com as cores da bandeira brasileira para as resmas de papel Chamex 75g/m2 A4. “Com Chamex Brasil temos a expectativa de nos aproximar dos consumidores, vivendo esse momento junto com eles e mostrando que a marca está na torcida também. Com a nova embalagem comemorativa teremos, além do fortalecimento da marca Chamex, um forte aliado no ponto de venda já que embalagens são elementos poderosos para uma boa exposição e comunicação. E, para que o produto tenha mais visibilidade nos pontos de venda produzimos materiais como cubo, wobbler e testeira com o tema Chamex Copa”, afirma a Gerente de Marca e Produtos, Tayla Monteiro.

 

Patriotismo nas capas dos cadernos

A Jandaia criou a linha Tropicália composta por cadernos universitários espirais capa dura, com brilho, laminação fosca, verniz localizado, guarda personalizada, bolso interno e cartela de adesivos. Além disso, criaram uma linha específica para a Copa do Mundo, chamada de +Brasil, composta por cadernos universitários capa dura, com laminação brilho e espiral revestido com bolso interno.

BRICS
BRASINKS
MOLIN
FILIPERSON
JANDAIA 1
BIC
WALEU 2
CADERSIL 2019
FABER CASTELL
ALAPLAST 2
TILIBRA II
DELLO