Fone
Notícias
NEGÓCIOS – Volta às aulas 2021. Os desafios nos negócios
07/01/2021

Indefinições sobre a retomada das aulas presenciais, lista de material reduzida já que muitos itens adquiridos em 2020 estão praticamente novos, movimento dos consumidores nas papelarias e livrarias abaixo do normal para a época. Ou seja, são evidentes os sinais de que o mercado segue sentindo os impactos ocasionados pela pandemia.
A Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Materiais Escolares (ABFIAE) está prevendo reajustes nos itens entre 8 e 10% em razão do custo do papel e do plástico. No caso de produtos com matéria-prima importada, os preços podem subir até 18%, em virtude da alta do dólar. O varejo prevê uma queda no faturamento que pode representar de 30 a 40% e destaca que produtos como mochilas terão uma queda ainda mais acentuada por serem produtos que praticamente não foram usados em 2020.
A BIC recentemente divulgou os resultados de uma pesquisa chamada “A vida escolar na pandemia” que foi conduzida pela Quantas Pesquisas e Estudos de Mercado, em que foram entrevistados 604 responsáveis (pais ou mães) de crianças de 6 a 12 anos, que estudam em escola pública ou privada, das classes ABC, com acesso regular à internet, em todo Brasil. As entrevistas aconteceram de forma on-line, entre os dias 23 e 26 de outubro de 2020.
Dentre os temas abordados tem a questão do reaproveitamento de materiais escolares, impulsionado pelo contexto atual. Cerca de 71% dos responsáveis entrevistados dizem que buscaram reutilizar o que já tinham em casa, já que 67% afirmam que gastaram mais em 2020, principalmente por conta de materiais e serviços eletrônicos, como acessórios para suporte (65%), melhoria no pacote de internet (58%) e aquisição de computador, celular ou tablet (49%).
Cerca de 45% dos pais e mães gastaram mais com material escolar em 2020, seja na volta às aulas e/ou depois do início da pandemia, com uma média de gasto de R$ 352,00. Enquanto isso, 23% dos entrevistados afirmam ter investido menos, com uma média de economia de R$ 208,00.
Para entreter os pequenos, 82% dos pais e mães deixaram que as telas fossem mais usadas. Mas não só: 58% investiram em atividades criativas, 57% no desenhar, 57% em colorir e pintar, 42% em ler livros e, por fim, 34% em brincar em ambientes abertos. O tempo também foi preenchido com atividades extracurriculares, de acordo com 83% dos entrevistados.
“Este estudo nos dá uma melhor compreensão da evolução das necessidades das famílias, que são um subconjunto importante de nossos consumidores. Estamos muito satisfeitos em saber que, apesar do aumento do tempo de tela, as crianças estão se expressando criativamente por meio de atividades off-line, como caligrafia, pintura e desenho”, disse Chester Twigg, Diretor Comercial da BIC, citando a plataforma digital ‘O Poder das Cores’, disponível em www.biccolorir.com.br e lançada em janeiro de 2020, fornecendo atividades e levando diversão para dentro de casa, fortalecendo o vínculo entre pais e filhos, ajudando as famílias a brincarem juntas, além de estimular o desenvolvimento cognitivo, promovendo o aprendizado lúdico. “Na BIC, temos orgulho de fornecer às famílias e crianças as ferramentas essenciais de que precisam para aprender, trabalhar e se expressar, e esperamos poder ajudar a despertar alegria e imaginação durante esses tempos difíceis”, complementa Twigg.
WALEU
“No início da pandemia tivemos queda nas vendas, especialmente no mês de abril, que para nossa empresa foi o pior resultado do ano. Nos meses de julho, agosto e setembro viemos acompanhando bons resultados com destaque para setembro que tivemos recorde de pedidos. Outubro e novembro continuamos com bons resultados e seguimos confiantes de que os números se mantenham estáveis para os próximos meses. Nossa estratégia foi não repassar de imediato o reajuste ao mercado mesmo com altas nos preços de matéria-prima e embalagens. O Grupo Maxcril só apresentou um reajuste na tabela de preços em outubro. A empresa optou por absorver parte dos reajustes para manter uma parceria saudável com seus clientes. Também mantivemos os investimentos dos lançamentos programados e lançamos produtos voltados para atender as novas necessidades, como por exemplo o kit Home Office. Para o consumidor final, estamos com um trabalho muito forte, sobretudo nas redes sociais, para apresentar nossa marca e produtos. Para os lojistas, além dos preços competitivos, aumentamos a oferta do material de divulgação, informativos e os itens de PDV”, conta a Gerente de Marketing, Eliane Prado Wingeter.

CONFIRA COMO A INDÚSTRIA SE PREPAROU PARA O MOMENTO E QUAIS AS PROJEÇÕES

Brasinks

“Com a pandemia, as vendas de tintas e marcadores para quadro branco diminuíram em média 70%, em contrapartida, a venda de marcadores para uso artístico e comunicação visual, como giz líquido, lápis de cor líquido e canetas poster aumentaram em 32%. Percebemos que neste período de isolamento social as pessoas procuraram mais atividades caseiras para crianças e adultos; e o estilo “Faça Você Mesmo” nunca esteve tão em alta, motivo pelo qual a venda dos itens ligados ao entretenimento foram bem significativas”, afirma a Assistente de Marketing, Deyse Ribeiro.
Ainda em 2020, a empresa realizou ações promocionais de queima de estoque e aproveitou a Black Friday para estimular as vendas, oferecendo descontos de até 51%. Para a temporada de volta às aulas 2021 traz campanhas de divulgação de seus produtos nas redes sociais com dicas, ideias de atividades e desafios com o uso dos marcadores Brasinks, anúncios digitais, a parceria com digital influencers, dentre outras ações. A empresa ainda prepara para os lojistas preços especiais e desconto por quantidade.

DAC

Com todos os esforços ativos, a equipe DAC alcançou em 2020 os mesmos números de 2019, o que foi muito satisfatório mediante o cenário mundial. “Apesar das condições retroativas e ponderadas, não paramos de trabalhar. Tivemos novas ideias e criações para colocar em prática. Nós trabalhamos num planejamento que distribuiu melhor a aquisição e usabilidade dos produtos descentralizando da sazonalidade do volta às aulas, apostamos em novos mercados e/ou aplicamos características que engajassem muito bem no e-commerce dos clientes. Agora para o período de volta às aulas 2021 trazemos o que carregamos ao longo de 2020, ou seja, muito otimismo e confiança. Sendo assim, não poupamos na produção e na qualidade das entregas”, afirma Claudinéia de Souza Prado, do departamento de Marketing.
Para o período a DAC está com uma equipe de promotores trabalhando na organização dos pontos de vendas com materiais próprios de identificação, além de muitas fotos e vídeos para a comunicação nas redes sociais e canais de vendas on-line.

DELTA ARTIGOS ESCOLARES

O Gerente Comercial, Plínio Câmara, aponta algumas razões que farão com que os negócios neste período sejam diferentes. “Muitos produtos escolares adquiridos para a temporada 2020 praticamente não foram utilizados pelos consumidores; somado a isso há falta de produtos em função de ausência de insumos no mercado; tem ainda um aumento considerável nos preços em função dos custos dos insumos e da variação cambial, além da queda da atividade econômica, refletindo na diminuição do poder aquisitivo. Por outro lado, trabalhamos com opções de produtos que foram largamente utilizados durante o período da pandemia e que deverão permanecer com o seu nível de consumo elevado durante o período escolar.”
Plínio explica que a grande variação nos preços de insumos fez com que fossem obrigados a realizar correções constantes nos preços praticados. “Mas, nossas margens mantiveram as características e permaneceram baixas. Para a temporada 2021 realizamos um estudo de cenário e mantivemos abertas várias possibilidades e rotinas de contingência em prontidão no caso da diminuição ou aumento da demanda prevista.”

Epson

“O cenário atual trouxe grandes desafios para todos os segmentos devido a rápida mudança de hábitos dos consumidores provocados pelo isolamento social. O mercado de impressão foi impactado logo nos primeiros meses, com a adoção do home schooling e home office, pois muitas famílias tiveram que montar uma estrutura de estudo e trabalho dentro de casa o que impulsionou e antecipou a busca e venda de equipamentos. Para apoiar os nossos clientes mantivemos o cronograma de lançamentos, diversificando ainda mais o portfólio da linha Ecotank e destacando os projetores como uma opção de tela maior, que ajuda a acompanhar e interagir melhor com as aulas on-line, como o novo BrightLink 1485Fi+ Laser Full HD com diversas opções de conectividade e diferentes tecnologias como tablets, notebooks e celulares, o que também faz dele uma ferramenta para melhorar o ensino à distância”, explica Cinthia Araújo, Gerente Regional de Marketing.
Cinthia lembra que embora as pessoas tendem a ser mais cautelosas ao realizar gastos em momentos de recessão, devido a necessidade de adaptação a um modelo de ensino à distância, alguns produtos tornam-se essenciais e acabaram por impulsionar as vendas, como no caso dos equipamentos de impressão, que permitem às famílias manter as atividades escolares em casa, imprimindo trabalhos, materiais de leitura e estimulando atividades lúdicas.
“O setor de educação é muito importante para a Epson, por isso, planejamos uma campanha de volta às aulas especial para este ano e que deve ser lançada na segunda quinzena de janeiro, estamos orgulhosos do que estamos preparando e convictos que nossos clientes e consumidores receberão muito bem esta campanha.”

FABER-CASTELL

Com a pandemia, a companhia observou uma maior procura por seus produtos durante a quarentena, quando as lojas ainda estavam fechadas, havendo inclusive um aumento sensível nas vendas on-line. “Diversificamos bastante a forma de alcançar o consumidor. Houve um grande foco na oferta de conteúdo para apoiar as famílias em casa com atividades criativas. O maior esforço foi voltado aos cursos de desenho on-line logo no início da pandemia oferecidos de forma gratuita. Com isso, conseguimos apoiar mais de 3 milhões de consumidores. Foi um sucesso de público e ficamos muito felizes em poder contribuir de alguma forma. Além dessa iniciativa, reforçamos nossa atuação digital como um todo, garantindo portfólio para compra on-line, tutoriais de atividades criativas e lives. Já para as escolas, no Co-laborando, nossa plataforma de conteúdos de educação, criamos uma rede solidária em parcerias com colégios, para compartilhamentos de conteúdos EAD. Assim, professores de todas as escolas puderam ter acesso a roteiros pedagógicos prontos para o ensino remoto das crianças. Nossa oferta de serviços de educação do Programa de Aprendizagem Criativa também foi adaptado para acontecer à distância. Nosso compromisso em apoiar o desenvolvimento criativo e a educação continuam orientando nossa estratégia. Por isso, demos sequência a lançamentos importantes, além da manutenção das linhas habituais mais demandadas durante o volta às aulas. Ainda que o período e a forma de volta às aulas sejam mais incertos, entendemos que o ensino não pode parar. Estamos prontos para atender a demanda. Para 2021, estamos preparando mais novidades de lançamentos e campanhas”, afrima Flavia Giordano, Head de Marketing.

INTERNATIONAL PAPER

“O volta às aulas é sempre um momento muito importante para nós, por isso trabalhamos para planejar, executar e mensurar o nosso esforço de maneira sólida e consistente. Nos preparamos considerando os novos aspectos que a pandemia trouxe para os consumidores. Este período tem sido de muito aprendizado, principalmente relacionado a consumo. Por isso, estamos estudando as melhores formas de atender as necessidades”, explica a Gerente de Marcas e Produtos, Tayla Monteiro.
Durante o ano de 2020, a empresa continuou investindo em novos produtos, como o Chamex 300 folhas, uma opção intermediária entre o Chamequinho com 100 folhas e o conhecido Chamex com 500. Também teve a edição especial do Chamex Outubro Rosa lançada em parceria com o IBCC Oncologia para apoiar a campanha “O Câncer de Mama no Alvo da Moda” e o lançamento da caixa com 5 resmas de Chamex A4 75g/m². Em dezembro foram mais três lançamentos na linha de Chamequinho: Chamequinho Colorido com as 4 cores dentro do pacote: amarelo, azul, verde e rosa, o Chamequinho 120g/m² e Chamequinho 180g/m² que são papéis mais encorpados. “Estamos lançando uma campanha para que o consumidor final compre produtos Chamex e Chamequinho e concorra a prêmios, agora no início do ano, que é tradicionalmente importante para o resultado da companhia e que terá um formato diferenciado este ano. Para o trade estaremos com o Chamex Valoriza 2021 – um programa de fidelidade para as papelarias.”

LEONORA

“Mesmo com toda a instabilidade e falta de definições a respeito de um volta às aulas presencial, o mercado está aquecido. Mantivemos nossas perspectivas de vendas e estamos conseguindo abastecer os clientes normalmente. Os novos itens de 2021 já estão no PDV dos nossos parceiros e são um sucesso. Mantivemos a política de preços e adotamos algumas estratégias para facilitar a compra dos produtos. Os representantes atuaram de forma ativa ao lado dos nossos parceiros e neste período trabalhamos fortemente nossas marcas e nos aproximamos ainda mais ao consumidor final, gerando uma demanda natural dos produtos, mesmo em meio a pandemia”, ressalta a Gerente de Marketing e Produto, Lis Andriani.
Para o volta às aulas 2021 a Leonora ressignificou produtos, os materiais tanto escolar, quanto de escritório deixaram de ser apenas um utilitário e tornaram-se um acessório, um objeto de desejo. “Os parâmetros estéticos dos nossos consumidores estão ainda mais apurado, eles estão exigentes e sedentos pelas novidades. Para atender esse novo comportamento, reforçamos nossa comunicação, investimos em ações com influenciadores, mídias digitais e televisão. Antecipamos nossa conversa com o consumidor e os itens que seriam trabalhados apenas em dezembro começaram a ser adquiridos antes.”
Para a marca Jocar Office foi desenvolvida uma estratégia voltada para o Tik Tok, utilizando influenciadores nacionais. Já a campanha da marca Leo&Leo que entrou no ar dia 01 de novembro, veio do entendimento do contexto atual, em que as crianças foram duramente afetadas em sua rotina escolar, convidando os pequenos a imaginarem o mundo em que desejam viver e dar vida através dos produtos, pintando e desenhando.
Nas redes sociais o papo da marca é com as mamães e a atriz Taís Fersoza demonstrou em seu perfil do Instagram mostrou como a marca Leo&Leo é presente na vida da família, incentivando o uso dos produtos e fortalecendo ainda mais a marca. Nossas ações não param por aqui, ainda vamos ter mais surpresas para este volta às aulas”, comemora Lis.

MASTER

“Em virtude do atual cenário, as negociações que normalmente ocorrem em agosto ainda estão acontecendo, e os clientes estão bem conservadores em termos de volumes, respeitando a instabilidade do mercado. Para o período de volta às aulas realizamos investimentos em marketing, aumento do efetivo interno e ampliação do quadro de representantes. Estamos com ações pontuais direcionadas às necessidades de cada cliente e região, visando assim, atingir os melhores resultados e desenvolvemos produtos e embalagens que vão ao encontro das atuais demandas dos consumidores, que desejam a melhor relação custo-benefício”, declara a Gerente Nacional de Vendas, Márcia Duarte.

MENNO

“As vendas para a época estão bem fracas, muito por causa da incerteza do volta às aulas presencial e há papeleiros informando que ainda têm produtos em estoque do volta às aulas 2020. Pela incerteza do mercado, pela escassez de alguns produtos e alta do preço de algumas matérias-primas estamos tentando atender o revendedor sem repassar os aumentos. Também não investimos em lançamentos por enquanto. Compramos um volume reduzido de matéria-prima e aproveitamos a pouca demanda no período de pandemia para fazer estoque dos produtos de maior giro para atendermos as revendas na pronta entrega, já que verificamos que as próprias irão trabalhar com estoques reduzidos ou no sistema just in time”, conta o Diretor Comercial, Breno Godinho Santin.

SÃO DOMINGOS

A pandemia impactou o setor de papelaria, primeiro pelo fechamento das lojas e, posteriormente, o retardamento do início das aulas em 2020, bem como a indefinição do ano letivo em 2021. Independentemente deste cenário, acreditamos num primeiro trimestre de 2021 forte, em que conseguiremos repetir os bons números 2019. Durante os últimos meses, proporcionamos aos nossos clientes uma política de preços e condições de pagamentos estendidos, além do lançamento de uma completa e inovadora linha de planners e cadernos com design inspirados em moda e tendência, como a coleção Tie Dye, por exemplo. Com a indefinição de uma data para o reinício das aulas, colocamos todos os nossos esforços em produzir o maior número possível de produtos e sortimento, atendendo os clientes com a maior brevidade possível nos primeiros meses do ano, quando o “grande volta às aulas” costuma acontecer. Nosso foco está no digital, tanto para dar suporte ao nosso cliente lojista, quanto na comunicação e contato com consumidor final. Porém, ações pontuais em clientes com ação “compre e ganhe” estão programadas, bem como, abastecimento do PDV com nosso enxoval de caixas expositoras, papel forração, máscaras personalizadas, treinamentos, entre outras possibilidades”, explica Carolina Turtelli de Andrade, que atende as áreas de Trade, Marketing e Licenciamento.

STAEDTLER do Brasil

“Evidentemente os lojistas estão cuidadosos diante de um cenário de instabilidade, ainda assim os investimentos e vendas tem acontecido. Depois de um longo período ainda em pandemia, era esperado que os números seriam mais cautelosos, mas o mercado já vislumbra uma retomada progressiva e está preparando o abastecimento para 2021. Um aspecto interessante que deve ser observado é o surgimento de papelarias nativas on-line, que estão nascendo com um modelo de negócio puramente digital, atendendo uma demanda pulsante da papelaria criativa, fina e hobby arte que estão na internet. A STAEDTLER do Brasil não mediu esforços em um movimento de apoio junto do mercado. Além do constante contato com nossos clientes, representantes e parceiros, preparamos uma política comercial específica para a retomada dos negócios, o intuito é apoiar o mercado ao máximo para o retorno sustentável para todos”, explica Juliana Rett, Marketing Manager.
O Diretor da Operação da STAEDTLER do Brasil, Alexandre Facci, diz que a companhia está muito atenta ao movimento do mercado. “Tivemos que remanejar algumas perdas, como eventos importantes do segmento de papelaria e nossa convenção de vendas, mas atuamos rápido com novas atividades junto aos consumidores, clientes e equipe, atentos também ao nosso inventário, não paramos nossas importações durante o recesso de pandemia, continuamos nacionalizando importações para garantir abastecimento aos nossos clientes, incluindo mix de produtos e lançamentos.”
Para o volta às aulas 2021, a STAEDTLER transformará suas redes sociais em uma escola, promovendo atividades que ajudam os familiares a explorarem maneiras de aprender e se divertir juntos. “Contaremos com a participação de alguns profissionais, que apresentarão vídeos e conteúdos relevantes desde como ‘organizar o seu cantinho de estudo’ até ‘dicas de como melhorar a coordenação motora para a escrita’. Além disso, o Instagram da marca ficará dividido entre ‘Lição de Casa’, ‘Agenda’ e ‘Lista de Materiais’, simulando a rotina de uma escola. Durante a pandemia todos vivenciaram uma enorme imersão nas redes sociais, por conta disso, foi necessário o amadurecimento e entendimento do consumo de conteúdo inteligente que propusesse entretenimento para novos aprendizados. A partir disso, trabalhamos constantemente para que a STAEDTLER também seja apoiadora da criatividade e desenvolvimento das crianças e de seus pais”, comenta Juliana.
Para os lojistas, além de uma política comercial sustentável, a STAEDTLER tem promocionado combos de produtos e displays específicos para o período.

SUMMIT

“Nosso segmento passa por um momento bastante especial. Alguns clientes, especialmente as pequenas papelarias, estão mais receosas e inseguras com o volta às aulas. Se vai acontecer, quando será, o tamanho etc. Os clientes médios e grandes estão, em geral, mais otimistas ou menos inseguros e comprando mais, provavelmente acreditando que vão captar o volume que vai vir dos clientes que não compraram. Também temos o fato de que vários fornecedores locais estão começando a não entregar mercadorias, o que pode sobrecarregar os importadores e aqueles fabricantes locais que têm mercadoria para entregar. É fato que o volta às aulas vai acontecer e na nossa opinião, forte nas categorias que trabalhamos. Quem estiver preparado, terá melhores oportunidades. Sem dúvida, tipos de produtos diferentes sofrerão impactos diferentes, sendo mochilas e cadernos mais impactados do que itens de escrita e acessórios. A Summit se preparou com muitos lançamentos e disponibilização de estoques. Estamos otimistas. Nos preparamos para o volta às aulas 2021 com muitos lançamentos e treinamentos. Neste ano, nenhuma grande campanha foi preparada, pois preferimos canalizar nosso esforço e dar suporte aos nossos clientes com preços mais competitivos e prazos adequados e possíveis. Entendemos que o planejamento deste ano deve ser feito semana a semana e ajustes feitos, sempre que necessários”, pondera o Sócio-Diretor, Guilherme B. Catta-Preta.

TILIBRA
“As mudanças impostas pela pandemia atingiram empresas de diferentes segmentos e tamanhos, forçando-as a repensar estratégias, reformular seus mercados, enfim, trouxe novas perspectivas permeadas por um sentimento de insegurança. No entanto, temos boas expectativas, pois apostamos em uma coleção completa, sempre com foco no lançamento de produtos e marcas que encantam nosso público. Promovemos o lançamento de uma coleção completa, com grandes licenças de games, do universo da música, filmes, séries, influenciadores digitais e desenhos animados. Já em marcas próprias, apresentamos lindas tendências com brilho, holografia, tie dye, metalizados, kraft, tons pastel e muito mais. Apostamos em uma coleção completa e com ótimo custo-benefício. Durante este período desafiador, além de auxiliar nossos clientes, também estamos fortalecendo as divulgações dos produtos no nosso e-commerce Tilibra Express”, conta o Diretor Comercial, Antonio Jorge.
A Gerente de Marketing, Karina Marchini diz que a empresa se preparou para o volta às aulas 2021 focada em trazer o que há de melhor no mercado de papelaria e material escolar, sempre atenta ao que está acontecendo na economia mundial. “Acreditamos no potencial de nossa coleção e estamos trabalhando ativamente na divulgação junto ao time de vendas e representantes comerciais por todo o país. Entendemos que haverá um impacto nestas categorias de produtos ao passo em que as crianças e jovens em idade escolar estão em casa. A questão econômica também pesa fortemente nisso. Muitas pessoas tiveram a renda reduzida, seja por desemprego ou por causa da diminuição de rendimentos dos negócios. Então, haverá ainda mais critério no momento da compra. Os consumidores vão pesquisar ainda mais e buscar itens com melhor custo-benefício, mas existem também aqueles que não desistem de comprar os produtos e personagens preferidos pelos seus filhos.”

Indefinições sobre a retomada das aulas presenciais, lista de material reduzida já que muitos itens adquiridos em 2020 estão praticamente novos, movimento dos consumidores nas papelarias e livrarias abaixo do normal para a época. Ou seja, são evidentes os sinais de que o mercado segue sentindo os impactos ocasionados pela pandemia.
A Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Materiais Escolares (ABFIAE) está prevendo reajustes nos itens entre 8 e 10% em razão do custo do papel e do plástico. No caso de produtos com matéria-prima importada, os preços podem subir até 18%, em virtude da alta do dólar. O varejo prevê uma queda no faturamento que pode representar de 30 a 40% e destaca que produtos como mochilas terão uma queda ainda mais acentuada por serem produtos que praticamente não foram usados em 2020.
A BIC recentemente divulgou os resultados de uma pesquisa chamada “A vida escolar na pandemia” que foi conduzida pela Quantas Pesquisas e Estudos de Mercado, em que foram entrevistados 604 responsáveis (pais ou mães) de crianças de 6 a 12 anos, que estudam em escola pública ou privada, das classes ABC, com acesso regular à internet, em todo Brasil. As entrevistas aconteceram de forma on-line, entre os dias 23 e 26 de outubro de 2020.
Dentre os temas abordados tem a questão do reaproveitamento de materiais escolares, impulsionado pelo contexto atual. Cerca de 71% dos responsáveis entrevistados dizem que buscaram reutilizar o que já tinham em casa, já que 67% afirmam que gastaram mais em 2020, principalmente por conta de materiais e serviços eletrônicos, como acessórios para suporte (65%), melhoria no pacote de internet (58%) e aquisição de computador, celular ou tablet (49%).
Cerca de 45% dos pais e mães gastaram mais com material escolar em 2020, seja na volta às aulas e/ou depois do início da pandemia, com uma média de gasto de R$ 352,00. Enquanto isso, 23% dos entrevistados afirmam ter investido menos, com uma média de economia de R$ 208,00.
Para entreter os pequenos, 82% dos pais e mães deixaram que as telas fossem mais usadas. Mas não só: 58% investiram em atividades criativas, 57% no desenhar, 57% em colorir e pintar, 42% em ler livros e, por fim, 34% em brincar em ambientes abertos. O tempo também foi preenchido com atividades extracurriculares, de acordo com 83% dos entrevistados.
“Este estudo nos dá uma melhor compreensão da evolução das necessidades das famílias, que são um subconjunto importante de nossos consumidores. Estamos muito satisfeitos em saber que, apesar do aumento do tempo de tela, as crianças estão se expressando criativamente por meio de atividades off-line, como caligrafia, pintura e desenho”, disse Chester Twigg, Diretor Comercial da BIC, citando a plataforma digital ‘O Poder das Cores’, disponível em www.biccolorir.com.br e lançada em janeiro de 2020, fornecendo atividades e levando diversão para dentro de casa, fortalecendo o vínculo entre pais e filhos, ajudando as famílias a brincarem juntas, além de estimular o desenvolvimento cognitivo, promovendo o aprendizado lúdico. “Na BIC, temos orgulho de fornecer às famílias e crianças as ferramentas essenciais de que precisam para aprender, trabalhar e se expressar, e esperamos poder ajudar a despertar alegria e imaginação durante esses tempos difíceis”, complementa Twigg.

WALEU

“No início da pandemia tivemos queda nas vendas, especialmente no mês de abril, que para nossa empresa foi o pior resultado do ano. Nos meses de julho, agosto e setembro viemos acompanhando bons resultados com destaque para setembro que tivemos recorde de pedidos. Outubro e novembro continuamos com bons resultados e seguimos confiantes de que os números se mantenham estáveis para os próximos meses. Nossa estratégia foi não repassar de imediato o reajuste ao mercado mesmo com altas nos preços de matéria-prima e embalagens. O Grupo Maxcril só apresentou um reajuste na tabela de preços em outubro. A empresa optou por absorver parte dos reajustes para manter uma parceria saudável com seus clientes. Também mantivemos os investimentos dos lançamentos programados e lançamos produtos voltados para atender as novas necessidades, como por exemplo o kit Home Office. Para o consumidor final, estamos com um trabalho muito forte, sobretudo nas redes sociais, para apresentar nossa marca e produtos. Para os lojistas, além dos preços competitivos, aumentamos a oferta do material de divulgação, informativos e os itens de PDV”, conta a Gerente de Marketing, Eliane Prado Wingeter.

DELTA 2020
TRIDENT
Epson 2020
Tilibra 1
TRIVIUN
tilibra2
Tilibra3
MENNO
DAC