Fone
Revista
EDIÇÃO 116 – MARÇO – 2014

A alta carga tributária que incide sobre canetas, lápis, estojos, colas, cadernos e demais itens escolares chega a representar, em alguns produtos, quase 50% do seu valor. “Em um país onde os governantes cansam de afirmar que educação é prioridade, torna-se no mínimo contraditório, se não um absurdo, convivermos com a elevada carga tributária que incide sobre cadernos, borrachas, agendas, lápis, estojos, canetas e, até mesmo, tinta guache e folhas para fichário. Educação realmente é prioridade?”, indaga Rubens Passos, presidente da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares – ABFIAE.

Outras Edições